Apóstolas
Clelia Merloni
Coração de Jesus
Província - PR
Vice-Província
Educação
Saúde
Pastoral
Ação Social
Vocacional
Triunfo
GFASC
Links
Localização
WebSisterZu
Página Inicial
Notícias - Pastoral
Inicia-se o Tempo de Quaresma
26/02/2017 11:13
Com início na Quarta-Feira de Cinzas, dia 1º de março de 2017, a quaresma é tempo propício para repensar a vida e voltar-se para Deus e próximo.
A cor oficial do dia é roxa. São dias de jejum e abstinência, a quarta-feira de cinzas e a Sexta-feira da Paixão.

Com a celebração das cinzas, damos início ao período da quaresma. Neste tempo propício para a conversão e a volta para o Senhor, somos chamados a renovar nosso coração e reassumir a estrada que nos conduz ao reino. Que o gesto concreto da conversão do nosso coração seja o comprometimento com a justiça e a paz.

No Brasil é aberta a Campanha da Fraternidade.



Significado das cinzas
Mons. Arnaldo Beltrami

Desde a antiguidade, existe o costume de cobrir a cabeça com cinzas, para expressar a submissão a Deus e a decisão de mudar de vida. Foi assim que Davi se cobriu com cinzas para pedir perdão de seu adultério e mudar de vida.

Foi assim que os Ninivitas se cobriram com cinzas para mostrar sua mudança de vida, após os 40 dias de pregação de Jonas. Foi assim que a Igreja exigia que os penitentes públicos – que tinham cometido homicídio, um pecado público – passassem os 40 dias da Quaresma, cobertos de cinzas, nas portas das igrejas.

A Quarta-Feira de Cinzas existe desde o século 8º, com imposição das cinzas na cabeça do cristão, para que se reconheça limitado, fraco e imperfeito, convertendo seu comportamento para Deus e mudando sua vida.

Estas ‘cinzas’ são resultado dos ramos secos, usados no Domingo de Ramos do ano passado, que foram guardados e agora incinerados. Os ramos passam pelo fogo purificador do sofrimento, do aniquilamento do egoísmo e orgulho.

Essa passagem pelo fogo é Páscoa, mudança de vida e transformação de comportamento. Assim aqueles ramos ‘vitoriosos’, que simbolizaram a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, iniciando o caminho da cruz para o calvário, estão reduzidos a cinzas.
Essas cinzas lembram que Deus se reduziu à morte de cruz, para nos dar a vida eterna, a libertação da morte. As cinzas significam também, que devemos tomar consciência de nossos limites para motivar a mudança e a purificação de nossa vida.

A imposição das cinzas em nossa cabeça significa, ainda, que a comunidade quer nos proteger, nos cobrir de energia e nos dar todas as forças e bênçãos de Deus. Por isso, o rito das cinzas não pode ser para o povo uma cerimônia vazia ou de caráter mágico.

Esse rito quer colocar a pessoa humana em seu verdadeiro lugar diante de Deus, dos outros e da natureza. O rito das cinzas quer nos deixar com o coração purificado, com a cabeça despojada e desprendida, e com a vontade disposta e decidida.
O tempo, como o fogo, reduz a cinzas nossa vida exuberante.

Tudo o que tem vida, com o tempo, envelhece, enfraquece, enruga, murcha, se torna pó. O grão, colocado na terra, morre para frutificar. A mortificação dos sentidos para fortalecer o espírito e o despoja-se da ambição para se voltar aos irmãos e a Deus, é o sentido das Cinzas hoje.

(2.2026)
 
Versão para impressão
Visualizada 433 vezes.
Anterior
notícias
Próxima
Categorias
Ação Social
Arquivo
Celebrações
Educação
Eventos
Pastoral
Publicações
Vocacional
 
Serviços
Capela Virtual
Arquivos
Calendário
Cartões
Fotos
Informativos
Mensagens
Mural
Notícias
Enquete
WebMail
 
Sede Provincial
 
Av. Visconde de
Guarapuava, 4747
Curitiba -PR - 80240-010
Fone (41) 3112-1400
 
Copyright © 2007 - Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por: MDR Informática - projetos web sob medida