Apóstolas
Clelia Merloni
Coração de Jesus
Província - PR
Vice-Província
Educação
Saúde
Pastoral
Ação Social
Vocacional
Triunfo
GFASC
Links
Localização
WebSisterZu
Página Inicial
 
Serviços
Capela Virtual
Arquivos
Calendário
Cartões
Fotos
Informativos
Mensagens
Mural
Notícias
Enquete
WebMail
Triunfo
Como viver bem o tempo da Quaresma
*Prof Felipe Aquino

Na Quarta-Feira de Cinzas, os sacerdotes colocam um pouquinho de cinzas sobre a cabeça dos fiéis. O sentido deste gesto é lembrar que um dia a vida termina, neste mundo e ”voltaremos ao pó” que as cinzas lembram. Por causa do pecado, Deus disse a Adão: “És pó, e ao pó tu hás de tornar”. (Gênesis 2, 19).

Este dia especial marca o início da Quaresma, um tempo de graças que devemos aproveitar para fazermos uma renovação espiritual em nossa vida. Cristo jejuou e rezou durante quarenta dias antes de enfrentar as tentações do demônio no deserto. Da mesma forma, a Igreja quer ensinar-nos como vencer as tentações de hoje. Assim surgiu a Quaresma.

A Quarta-feira de cinzas serve para lembrarmos que estamos de passagem por este mundo e que a vida de verdade, aquela sem fim, começa depois da morte. As cinzas nos lembram que, após a morte, prestaremos contas de todos os nossos atos e de todas as graças que recebemos de Deus nesta vida, a começar da própria vida, do tempo, da saúde, dos bens.

Ao entrarmos na Quaresma devemos ter a humildade de “revermos nossa vida” e abandonar o pecado (orgulho, vaidade, arrogância, prepotência, ganância, pornografia, gula, ira, inveja, preguiça, mentira.). Enfim, viver o que Jesus recomendou: “Vigiai e orai, porque o espírito é forte, mas a carne é fraca”.

Embora este seja um tempo de oração e penitência mais profundas, não deve ser um tempo de tristeza, ao contrário, pois a alma fica mais leve e feliz. O prazer é satisfação do corpo, mas a alegria é a satisfação da alma.

O meio mais eficaz para se livrar do pecado é através da confissão. Por isso, Jesus instituiu a confissão em sua primeira aparição aos discípulos, no mesmo domingo da Ressurreição (Jo 20,22), dizendo-lhes: “a quem vocês perdoarem os pecados, os pecados estarão perdoados”. Não há graça maior do que ser perdoado por Deus, estar livre das misérias da alma e estar em paz com a consciência.

Jesus quis que nos confessássemos com o Sacerdote da Igreja, seu ministro, porque ele também é fraco e humano e pode nos compreender, orientar e perdoar pela autoridade de Deus. Especialmente aqueles que, há muito não se confessam, têm na Quaresma uma graça especial de Deus para se aproximar do Confessor e entregar a Cristo nele representado, as suas misérias.

Assim podemos viver bem a Quaresma e participar bem da Páscoa do Senhor, enriquecendo a nossa alma com as suas graças extraordinárias; podendo ser melhor e viver melhor.

*Prof. Felipe Aquino é professor de física, autor de mais de 60 livros, e apresenta dois programas semanais na TV Canção Nova: "Escola da Fé" e "Trocando Idéias" (www.cancaonova.com)


VOLTAR
Versão para impressão
Conteúdo visualizado 1.658 vezes.
Última atualização em 31/08/2017.
Copyright © 2007 - Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por: MDR Informática - projetos web sob medida