Portal Apóstolas-PR
Av. Visconde de Guarapuava, 4747
Batel
Curitiba - PR
CEP: 80240-010
Fone: (41) 3112-1400
Institucional
Coração de Jesus-Ladainha2
 
banner
12- Coração de Jesus, digníssimo de todo o louvor, tende piedade de nós!
Há motivos para louvar o Coração de Jesus? Sem dúvida! Mas nem sempre temos consciência deles; louvamos por louvar. E a oração de louvor, esse modo tão belo de dirigir-se a Deus, torna-se rotina.
Motivos de louvor: Deus manifesta sua caridade para conosco, porque, pecadores, morreu por nós. (Rm 5,8)
Esse Coração, caridade sem fim, ternura sem tamanho, amor sem medidas, delicadeza infinita, misericórdia inexplicável, ama-nos sem limites.
13- Coração de Jesus, Rei e centro de todos os corações, tende piedade de nós!
Pilatos perguntou a Jesus se Ele era o Rei dos Judeus. Jesus respondeu que seu Reino não era deste mundo. Trata-se do reino dos corações, reino das pessoas, das vontades e das inteligências, que acolhem e se dobram aos desejos de Deus e da sua doutrina. Jesus é o Rei dos Corações porque é o Primogênito de todas as Criaturas, porque nos transformou em filhos diletos.
O Coração de Jesus torna-se, de fato, o Rei e o Centro de nossos corações, na medida em que acolhemos o seu Espírito e sua mentalidade. Ele toma em suas mãos divinas a direção da família e pede-nos a fidelidade à sublime tarefa dos pais, na santificação da família e submissão à vontade do Pai.
14- Coração de Jesus, no qual estão todos os tesouros da Sabedoria e da Ciência, tende piedade de nós!
A ciência do Coração de Jesus não é a ciência fundada no poder humano, mas é uma ciência nova, escondida aos sábios e inteligentes deste mundo; ela é revelada aos humildes, aos simples, aos puros de coração. (Mt 11,25). Esta sabedoria e ciência consistem no conhecimento do Deus invisível, que nos convida a participar de sua vida divina, à comunhão com Ele. A sabedoria de Cristo é mais elevada que a de Salomão. Suas riquezas são insondáveis. Seu amor ultrapassa todo o conhecimento. Mas pela fé poderemos compreender.
15- Coração de Jesus, no qual habita toda a plenitude da divindade, tende piedade de nós!

Na vida de Jesus há um norte, uma bússola, que é a vontade do Pai. De Belém ao Calvário, tudo está sintonizado na vontade do Pai. No seu testamento espiritual, na Última Ceia, Jesus diz ao Pai: Glorifiquei-Te sobre a terra; acabei a obra que me deste a fazer; guardei os que me deste, e nenhum deles se perdeu, a não ser o filho da perdição. (Jo17, 4e12).

Na verdade, o Pai foi glorificado infinitamente em seu Filho. Jesus é a cabeça do gênero humano e nós, seus membros, igualmente filhos amados pela nossa imitação Dele.
16- Coração de Jesus, no qual o Pai coloca toda a sua complacência, tende piedade de nós!

Foi no Batismo de Jesus, por João Batista, que se ouviu do Pai esta voz: “Este é o meu Filho amado, em quem coloco todo o meu agrado”. (MT. 3,17).
Na vida de Jesus há um norte, uma bússola, que é a vontade do Pai. De Belém ao Calvário, tudo está sintonizado na vontade do Pai. No seu testamento espiritual, na Última Ceia, Jesus diz ao Pai: Glorifiquei-Te sobre a terra; acabei a obra que me deste a fazer; guardei os que me deste, e nenhum deles se perdeu, a não ser o filho da perdição. (Jo17, 4e12).

Na verdade, o Pai foi glorificado infinitamente em seu Filho. Jesus é a cabeça do gênero humano e nós, seus membros, igualmente filhos amados pela nossa imitação Dele.
17- Coração de Jesus, de cuja plenitude todos nós recebemos, tende piedade de nós!
O Coração de Jesus é manancial de todas as graças. Dele partem sete canais – os sacramentos, que nos dão à graça da vida divina, a graça da regeneração, da participação da natureza divina, do direito ao céu: O Batismo – torna-nos filhos de Deus; a Confirmação - dá-nos o Espírito Santo; a Penitência - celebra nossa volta à casa Paterna, pelos méritos da Paixão de Cristo; a Eucaristia – dá-nos o alimento da santidade; a Unção dos enfermos – unge-nos no Espírito Santo, conferindo-nos força e coragem na doença e, às vezes, traz-nos até a saúde física; a Ordem - é Jesus em seus sacerdote como um outro Cristo e o Matrimônio – chamado a colaborar no crescimento e multiplicação da humanidade
18- Coração de Jesus, o Desejado das Colinas eternas, tende piedade de nós!
Olhar o Coração de Jesus, permanecer Nele, é gozar o Paraíso. Os Santos fizeram esta experiência. A nossa sede de amar e de ser amado é saciada plenamente pelo Coração de Jesus, que anula as distâncias e eleva os servidores à condição de amigos. Esse é o espaço vital dos bem-aventurados, o lugar em que permanecem no amor (Jo 15,9) e gozam de uma alegria eterna e sem limite.
19- Coração de Jesus, paciente e de muita misericórdia, tende piedade de nós!
Ó geração incrédula e perversa, até quando hei de estar convosco? Até quando vos hei de suportar? (Mt. 17,17) As parábolas da Misericórdia, entre elas a do Filho Pródigo (Lc 15, 11-32) - a do Bom Samaritano, (Lc. 10,25-37) e da Ovelha Perdida, (Lc 15,1-10) manifestam toda a solicitude, paciência e compaixão do Coração de Cristo, para conosco. O confessionário é o símbolo desta infinita misericórdia.
20- Coração de Jesus, Rico para com todos os que vos invocam, tende piedade de nós!
Quando ouvimos falar em riqueza, pensamos imediatamente em dinheiro, jóias, tesouros e bens materiais. O mesmo acontece com a felicidade. Achamos que felicidade é gozar saúde, bem-estar e sucesso. O Coração de Jesus se apresenta a nós como Fonte Inesgotável de verdadeira riqueza e felicidade. Suas riquezas são imperecíveis. Jesus nos diz: “Ajuntai para vos riquezas que a traça não corrói”. O Coração de Cristo é infinitamente rico de amor, paz, ternura, compaixão, caridade e generosidade. Os jovens encontram nele a fonte de heroísmo e desprendimento. As crianças são atraídas pela sua infinita ternura e os adultos encontram em Jesus a coragem, a força, para uma caminhada perseverante. Os idosos abandonam-se ao Coração de Jesus com toda a confiança e certeza da eterna felicidade no Céu.
21- Coração de Jesus, Fonte de Vida e de Santidade, tende piedade de nós!
Na conversa com Nicodemos, Jesus afirmou: Em verdade, em verdade te digo: não pode ver o Reino de Deus quem não nascer do alto. Jesus fala de um nascimento na ordem sobrenatural e acrescenta: Em verdade te digo, quem não renascer da água e do Espírito Santo, não pode entrar no Reino de Deus (Jo.3,5). Agradecemos aos nossos pais a vida natural que nos deram, mas o fato de sermos filhos de Deus e herdeiros do Céu é algo que nenhuma criatura humana poderia dar pelos próprios meios. Através do Batismo, fomos enxertados na vida do Coração de Jesus. Nossos gestos, ações e pensamentos foram elevados à ordem sobrenatural, participantes da vida nova, recebida do Coração de Cristo.
22 – Coração de Jesus, Propiciação pelos nossos pecados, tende piedade de nós!
Deus nos deu a liberdade de escolher entre o bem e o mal. Somos livres em cumprir ou transgredir os mandamentos. Podendo escolher, cabem-nos os méritos das boas ações. Não há mérito onde não há liberdade. A humanidade, pela sua simples condição de criatura limitada e finita, não poderia oferecer a Deus uma justa reparação pelo pecado cometido por Adão e Eva: recusa frontal aos desígnios divinos; e por ter sido feita a um Deus infinito, é infinita, e não poderia ser reparada a não ser pelo próprio Deus. Essa Ação Reparadora coube ao Coração de Jesus, Verbo Divino feito homem, que assumiu as nossas culpas e pagou, com sua morte e seu Sangue, o nosso resgate.



Continua na página 3


Última atualização em 11/05/2012